22/01/2014 - Dirigentes do MNBD Viajam a Aracaju prestar solidariedade a jovem Bacharel em Direito em Estado de Coma Profundo.




 

Novo Hamburgo (RS)  No final do mês  de Janeiro de 2014, dirigentes do Movimento Nacional dos Bacharéis em Direito - MNBD viajam ao estado de Sergipe para visitar jovem Bacharel em Direito que tentou suicidio após três tentativas de passar no Exame de Ordem e ter o direito de advogar.

Carlos Otávio Schneider, presidente do MNBD acompanhado do seu tesoureiro José Luis Schneider, visitarão os famillares do jovem M.C. em coma profundo há mais de um ano em Aracaju, cujas probalidades de recuperação do jovem para vida são menor de 5%. Ele prestou três exames promovidos pela Ordem dos Advogados do Brasil e aplicados pela Fundação Getúlio Vargas - FGV para que pudesse ter o direito de advogar, mes que titular de diploma emitido por uma faculdade reconhecida pelo MEC.

Não foi por falta de estudo sua repovação e sim por absoluta incoerência na aplicação do certame da  prova de proficiência. Incrivelmente os jornais locais de Aracaju, bem como os demais veículos de informação regional e nacional, patrocinaram o silência sepulcral em torno do fato.

"Há que se destacar da existência de uma organização criminosa  no país sem precedente. As acusações aos dirigentes do país durante a vigência do regime militar é infimo, minúsculo próximo do que está acontecendo nos dias atuais no país.  Os ato de vandalismo jurídico patrocinados pela Ordem dos Advogados do Brasil, são acobertados pela grande mídia sedenta pelas polpudas receitas publicitárias investidas pela entida enquanto que o Parlamento, o Poder Judiciário e Executivo Federal silenciaram como em profundo repouso fúnebre" assegura o presidente do MNBD Carlos Otávio Schneider. 

A visita está agendada para o dia 30 de janeiro de 2014, quando a diretoria também aproveitará para encontros regionais firmando agenda para o ano de 2014, ano que os Bacharéis em Direito tentam se livrar das amarras estranhas e inusitadas do Exame de Ordem que não tem condão de qualificar qualquer Bacharel em Direito visto que à Ordem dos Adovgados do Brasil falece competência para se revester de tal prerrogativa. "Trata-se de afronta a Constituição Federal e às garantias e direitos fundamentais previstas na Constitução Brasileira que a OAB promete obediência" garante José Schneider tesoureiro da entidade.

O retorno dos líderes do movimento estár previsto para o dia 01.02.2014 quando será elaborada agenda com organismos internacionais de Direitos Humanos.

 

 


Desenvolvido por: Lccomunic.com.br Diretoria Nacional Quem Somos O que é o MNBD