28/09/2017 - Brasil Denunciado na CIDH e OIT

 Porto Alegre- RS  

Bom Dia Colegas Bacharéis e Bacharelas em Direito no Brasil. 
A Associação Nacional dos Bacharéis em Direito - ANB, com sede no Estado do Rio Grande do Sul, encaminhou no dia 11.09.2017 Denúncia Internacional junto ao Tribunal Penal Internacional denunciando o Estado Brasileiro, a Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, o Supremo Tribunal Federal - STF, o Presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia, o Presidente do Senado, o Ministro da Educação, por prática permissiva e omissão do Estado em patrocinar o Genocídio, Discriminação, Epidemia de doenças psicossomáticas, Escravidão e, principalmente, violação das Garantias e Direitos Fundamentais assegurados a todos os cidadãos brasileiros, notadamente, no caso em tela, os Bacharéis e Bacharelas em Direito, obrigados a se submeterem ao Exame de Ordem após receberem seus diplomas de qualificação profissional sem poderem exercer a função de advogado, antes de se submeterem ao nefasto Exame de Ordem. 
Outra denúncia de igual quilate, já tramita na Organização Internacional do Trabalho - OIT, denunciado o Estado Brasileiro por prática de trabalho escravo dos bacharéis e bacharelas em Direito no Brasil.
Em recente reunião de diretoria da ANB, ainda se cogitou outra denúncia na Organização Mundial da Saúde, pela proliferação epidêmica, silenciosa e velada das doenças psicossomáticas, suicídios, doenças patológicas, "bulling", discriminação sofrida pelos Bacharéis e Bacharelas em Direito proferidas por agentes do próprio Poder Judiciário, OAB, Ministros, Deputados, Senadores, inclusive de colegas advogados, prepotentes com fundamentos descabidos em defesa das ofensas e violações dos Tratados e Convênios Internacionais celebrados pelo Estado Brasileiro. A Matéria não vai parar. O Supremo Tribunal Federal terá que se posicionar também sobre as violações dos cidadãos e cidadãs brasileiros, formados em Direito, sem poderem trabalhar, sem antes prestar o questionável exame de ordem como condição para o exercício da profissão de advogado. Médico, Engenheiro Civil, Odonto, Psiquiatra, entre outras tantas profissões não são submetidos a esta discriminação. Logo, o Diploma expedido pelo Estado Brasileiro, via MEC, habilita e qualifica para o exercício da profissão de advogado o portador do diploma de Bacharel em Direito, cuja a profissão é de "Advogado".


Desenvolvido por: Lccomunic.com.br Diretoria Nacional Quem Somos O que é o MNBD